sábado, Junho 03, 2006

«Brancas Nuvens» de Fernando Pessoa

Quem passou pela vida em brancas nuvens
e em plácido descanso adormeceu.
Quem nunca bebeu das fontes da alegria,
da paz, do amor, do silêncio e da harmonia.
Quem nunca se deleitou com a meditação.
Quem nunca experimentou o êxtase interior.
Vegetou. Se arrastou do útero à cova...
Foi um espectro de homem, não foi homem.
Só passou pela vida, não viveu.

(Fernando Pessoa)

6 Comments:

Anonymous Sandra said...

Que lindo miguita!
Fico enternecida com tamanhos poemas que aqui deixas...!!
Quando estiver boa, mesmo boa, mas mesmo boa, boa... ;D combinamos aí uma valente farra!? Jokitas

04 Junho, 2006 19:23  
Anonymous Patinha said...

Boa!! boa!!! Parece-me bem.

05 Junho, 2006 17:59  
Anonymous Anónimo said...

Greets to the webmaster of this wonderful site. Keep working. Thank you.
»

22 Julho, 2006 04:19  
Blogger Ney said...

A poesia "Quem passou pela vida em brancas nuvens..." não é de Fernando Pessoa, é de Francisco Otaviano.

13 Junho, 2008 15:17  
Blogger putz_85 said...

O poema do Francisco Otaviano chama-se "Ilusões da Vida":

Ilusões da vida

Quem passou pela vida em branca nuvem,
E em plácido repouso adormeceu;
Quem não sentiu o frio da desgraça,
Quem passou pela vida e não sofreu;
Foi espectro de homem, não foi homem,
Só passou pela vida, não viveu.

(Franciso Otaviano)

05 Agosto, 2008 19:21  
Anonymous Anónimo said...

Meu Deus!!!
Quanta ignorância literária.
Um diz que o poema é de Fernando Pessoa quando não é, o outro vai corrigir o nome do autor e erra o nome do poema e pra completar o disparate todos chamam o poema de poesia.
Como diria o português,

AI JESUS!!!

27 Janeiro, 2009 23:20  

Enviar um comentário

<< Home